Saiba como sua pisada pode interferir na sua vida

Você está na casa dos 20 anos e já sente dores no joelho ou na coluna? Percebeu que o seu tênis fica desgastado mais de um lado do que do outro? Sente que poderia correr mais leve e rápido? Então, precisa procurar um ortopedista. Sem saber, você pode estar pisando de forma errada. Confira abaixo os tipos de pisada e como você pode identificar este problema:

Porta cápuslas de plástico com 7 compartimentos internos. Ideal para carregar seus suplementos e medicamentos.
Porta cápuslas de plástico com 7 compartimentos internos. Ideal para carregar seus suplementos e medicamentos.

TIPOS DE PISADA

O modo como se pisa é determinado a partir das características anatômicas de cada indivíduo, como, por exemplo, os tipos de pé, joelhos e flexibilidade nas articulações. Cada pessoa pisa de uma maneira, mas costuma-se generalizar em três tipos:

  • Pronada – quando a parte de fora do calcanhar toca no chão, o pé inicia uma rotação excessiva para dentro.
  • Supinada – o pé toca o solo com a face externa do calcanhar e se mantém na banda externa do pé.
  • Neutra – começa com a parte externa do calcanhar e o pé rotaciona ligeiramente para dentro.

PALAVRA DE ESPECIALISTA

Complicado? Nem tanto se você for bem orientado por um ortopedista. É importante que o atleta reconheça o seu tipo de pisada para usar o modelo certo de tênis e, assim, evitar vícios posturais, lesões nos tornozelos, joelhos e na coluna.

Tudo está relacionado ao apoio excessivo num ponto do pé, que deveria ser melhor distribuído. Os problemas agudos vão desde lesões superficiais, como calos e bolhas, até as lesões ósseas, como fratura por estresse. Os crônicos são as tendinites, canelites e deformidades ósseas, como joanete e dedos em garra.

As empresas fabricantes de tênis abusam da tecnologia para melhorar a absorção do impacto e evitar entorses. Os tênis neutros não interferem no desempenho ou prejudicam o atleta, mas se for comprado um para a correção e a pisada não for aquela que o tênis diz corrigir, pode piorar a lesão.

– Quando nosso pé atinge o solo, durante a corrida, aplica-se uma força de, aproximadamente, oito vezes o nosso peso corporal. Nosso corpo absorve o choque de cada passo. A resultante desta força é distribuída de uma forma correta quando estamos com um tênis adequado. A compra de um bom tênis não deve ser encarada como um gasto, mas sim como um investimento, pois todo gasto feito para a nossa saúde é bem-vindo – afirma o ortopedista Marcelo Portugal.

– É aconselhável que os praticantes do esporte escolham o calçado mais confortável possível. Se tiverem algum erro de pisada, detectado após a consulta, trato a lesão e corrijo a pisada com palmilhas personalizadas, deixando marcas e modelos a critério de cada um.

COMO DESCOBRIR

A melhor maneira de descobrir como se pisa é procurar um ortopedista, de preferência especializado em tornozelo e pé. Caso alguma doença não seja diagnosticada, faz-se o teste com fisioterapeuta especializado em baropodometria, que é a análise de marcha.

Caso não tenha acesso a esses especialistas, um teste caseiro pode ajudar: molhe a sola do pé e caminhe sobre uma folha de jornal. Depois compare o desenho feito na folha com a arte acima para saber se sua pisada é normal, pronada ou supinada.
Agora, é só comprar o tênis certo para os seus pés.

Fonte: euatleta.com

Confira os suplementos indicados para atletismo.

(Visitado 260 vezes, 1 visitas hoje)
  • diego alencar

    caramba, que curioso…!