Matcha, o chá que promete muito

Camellia Sinensis. Este é o nome da espécie de planta da qual vem o chá verde — e o preto e branco. O matcha é chá verde, só que, como os processos de produção e de recolha são diferentes, os seus efeitos são únicos: as plantações são mantidas longe do sol, são sempre utilizas as folhas mais novas e tenras, que “depois de colhidas, são trituradas muito lentamente num moinho de pedra, até que estejam reduzidas a pó”, explica Alice Couto, nutricionista do Holmes Place com quem a NiT falou para saber os benefícios do matcha.

O matcha é visto como uma espécie de “pó verde mágico”, que nas últimas semanas se tornou viral nos sites internacionais (apesar de já ter mil anos), por ter vários benefícios para saúde, como ajudar na perda de peso, na eliminação de radicais livres, na construção dos músculos e a ter mais energia.

Com a ajuda de Alice Couto, analisámos cada vantagem, uma a uma. No fim, ainda explicamos como pode consumir este chá que se compra em supermercados biológicos e mercados orientais, e quais é que são as contraindicações.

1. “Diz-se que o seu consumo aumenta em 25% a queima de calorias durante o exercício físico”

O chá verde é conhecido por acelerar o metabolismo, o que significa que o organismo queima calorias de forma mais rápida e, assim, perde gordura mais rapidamente. Como é feito a partir da mesma planta, o matcha tem a mesma característica, só que numa proporção ainda maior, por ser muito mais concentrado do que o chá verde. “É por isso que os resultados são alcançados mais rapidamente”, conta Alice Couto. Além disso, é rico em flavanoides, um composto químico, e cafeína, dois produtos termogénicos, que também ajudam a ter um metabolismo mais acelerado. O facto de ser rico em cafeína também faz do matcha um energético natural.

VEJA  Como acelerar o metabolismo?
Uma ótima opção de garrafa térmica para seu dia-a-dia, para manter suas bebidas conservadas e para melhor das suas necessidades.
O Matcha Gourmet da Grings é chá verde orgânico em pó para o preparo de bebidas. Pode ser utilizado para enriquecer shakes, sucos e vitaminas.

2. “O matcha tem 70 vezes mais antioxidantes que o sumo de laranja”

O nosso organismo é composto por moléculas soltas — os radicais livres — que são produzidos e destruídos,naturalmente, pelo nosso próprio corpo. O problema é que fatores externos, como tabaco,álcool, ou poluição fazem com que o número destas moléculas aumente, e assim seja mais difícil para o organismo eliminá-los a todos. O que os radicais livres fazem é entrar nas nossas células, oxidá-las e torná-las mais velhas. Isto leva a um envelhecimento mais precoce e a uma maior susceptibilidade a doenças. Por isso é que é tão importante consumir alimentos ricos em antioxidantes, como o matcha, que “tem 70 vezes mais antioxidantes que o sumo de laranja”. Assim, este chá ajuda a proteger as nossas células, porque ajuda na eliminação dos radicais livres, torna-nos mais saudáveis e prevenindo o envelhecimento precoce.

3. “E tem nove vezes mais betacaroteno que o espinafre”

O betacaroteno é um um pigmento natural que está presente em alguns alimentos e que, dentro do nosso organismo, se transforma em vitamina A. Esta vitamina é importante para a nossa pele, unhas, cabelo, visão e sistema imunológico, no geral, por também ser um antioxidante. Também é o betacaroteno, convertido em vitamina A, que é responsável pela produção de melanina na nossa pele. Além de permitir que nos bronzeemos mais, ajuda a proteger contra os raios ultravioleta do sol.

4. Promove uma boa recuperação dos músculos

O matcha é um chá “indicado para quem pratica atividade física regular”, não só por acelerar o metabolismo, mas também por “apresentar alta concentração de aminoácidos”. O nosso organismo usa 20 aminoácidos (moléculas) para criar proteína, o nutriente que permite a reconstrução do músculo depois de atividade física. Mas dessas 20 moléculas só 12 é que são produzidas pelo próprio organismo, as outras oito vêm da alimentação — são chamados de aminoácidos essenciais. Para a proteína ter o efeito suposto no corpo, tem de ter esta rede de 20 aminoácidos completa. É pela presença de vários aminoácidos, que este “chá é reconhecido por ajudar no processo de recuperação após fadiga muscular.”

VEJA  Creatina e suas aplicações clínicas

Como consumir e contraindicações

Este chá apresenta-se em pó, logo pode ser utilizado, não só na forma de bebida, mas também em pães e bolos. A sua preparação também é mais fácil porque “basta colocar em água quente e misturar, calmamente até que se formem bolinhas nas bordas da chávena”. Há apenas um senão: o seu sabor: “É preciso educar o paladar para o degustar”, conta.

“A dose diária ideal deve ser recomendada pelo médico ou nutricionista, de acordo com as necessidades e limitações de cada indivíduo”, aconselha a nutricionista. Contudo, não se devem ultrapassar as 20 gramas deste chá por dia.

“As contraindicações são semelhantes com as do café e outros chás ricos em cafeína”, ou seja, pessoas que sofram de ansiedade, arritmias cardíacas, hipertensão, ou dificuldades em dormir, não devem consumir este chá, que, tal como o café, deve ser evitado por qualquer pessoa com o aproximar da noite, para não comprometer o sono.

Fonte: Matéria publicada no site Nit.

(Visitado 318 vezes, 1 visitas hoje)