Glutamina melhora doenças intestinais

A glutamina é um dos aminoácidos constituintes das proteínas e o mais abundante no plasma e tecidos, principalmente no muscular.

Células do cérebro e pulmões a produzem regularmente, entretanto as células do intestino, sistema imunológico e rins são consumidores.

Glutafuel Black Series Go Nutrition
Glutafuel da Go Nutrition é isento de gorduras saturadas e gorduras trans. Indicado para nutrição enteral e oral, o produto em pó disponível nas versões 250g e 500g, sem sabor, assegura a manutenção de níveis elevados de glutamina dentro das células, sendo excelente reforço para o sistema imunológico e trato digestivo.

Os músculos esqueléticos e o fígado também podem produzir e consumir este aminoácido.

Ela exerce funções muito importantes como: diminuição do catabolismo (quebra de uma substância para obter energia) muscular proteico (degradação), equilíbrio no metabolismo de aminoácidos, atuação para melhora de doenças intestinais (ex: síndrome do cólon irritável) por ser o “combustível energético” das células intestinais, desintoxicação da amônia.

Durante situações de estresse como infecções, traumas, câncer e prática esportiva extenuante ocorrem mudanças nas concentrações de glutamina.

Os rins, fígado, sistema imunológico e intestino necessitam de maior concentração de glutamina, precisando de fornecimento extra através da dieta.

Vários trabalhos apontam que exercícios prolongados e intensos podem levar a menor disponibilidade de glutamina para as células do sistema imunológico, tornando o atleta mais susceptível a infecções respiratórias.

Estudos demonstraram que uma dose de 5g de glutamina em 330ml de água, fornecido para corredores de média distância, maratonistas, ultramaratonistas e remadores, logo após treinamento intenso ou competição foi suficiente para diminuir a incidência de infecções respiratórias nos sete dias após o exercício.

(Visitado 39 vezes, 1 visitas hoje)