Carboidratos vs Glicose: Como regular o açúcar no sangue com a alimentação?

Para manter o corpo nutrido na medida e os níveis de açúcar normais, é importante manter e não pular as refeições regulares, além de lanches em intervalos do café da manhã, almoço e jantar.

Quando falamos no consumo diário de carboidratos, principalmente à noite, um dos temas mais abordados em relação às fontes dessas substâncias é como regular nosso apetite com o índice glicêmico de açúcar no sangue, sem perder ou, propriamente, tirarmos esses alimentos das nossas dietas mais eficazes. A boa notícia é: isso é possível, e melhor, bem acessível e, até, prazeroso de se fazer!

Atualmente, o corte de carboidratos virou uma das principais medidas adotadas por quem faz dietas de emagrecimento e, principalmente, diabéticos. Mas, além de importantes fontes de energia para o corpo, essas substâncias também são essenciais para o bom funcionamento do organismo.

Obtida a partir da Agave tequilana Weber ou Agave azul, uma espécie nativa do México, a calda adoça em média 1,5 vezes mais que o açúcar comum (sacarose) e contém naturalmente frutose, um interessante substituto da sacarose, e ainda, com baixo índice glicêmico.
Obtida a partir da Agave tequilana Weber ou Agave azul, uma espécie nativa do México, a calda adoça em média 1,5 vezes mais que o açúcar comum (sacarose) e contém naturalmente frutose, um interessante substituto da sacarose, e ainda, com baixo índice glicêmico.

Os carboidratos mais simples, encontrados em cereais, massas, arroz, batatas, frutas, laticínios e legumes, entram na corrente sanguínea mais depressa e são considerados de alto índice glicêmico (IG), que é o indicador da velocidade dessa ação.

Já o açúcar dos carboidratos complexos, com menos calorias e ricos em fibras, atingem a corrente sanguínea mais lentamente e, por este motivo, são considerados de “baixo IG”.

“Alimentos com baixo IG podem diminuir as chances de picos de açúcar no sangue, e dessa forma ajudam a manter os níveis normais de glicose no geral”, explica a nutricionista Fábia Massarani.

Invista em combinações diferentes!

Dentre os nutrientes, uma alimentação rica em fibras é fundamental para quem quer controlar os níveis de açúcar no sangue, segundo Fábia.

“As fibras na verdade ajudam no controle natural dos níveis de açúcar no sangue. Agem como uma forma de obstáculo para que o açúcar não seja disponibilizado diretamente no sangue, evitando a elevação de seus níveis. Por isso, focar no consumo de folhas, vegetais, frutas e alimentos integrais é tão importante”, explica.

Investir em alimentos que bloqueiam a glicose é uma ótima ideia para balancear as refeições. As oleaginosas, como as nozes e amêndoas, podem ser combinadas a frutas para que o IG destas seja menor. Além disso, outras fontes de carboidratos também podem ser utilizadas como alternativas aos carboidratos de arroz e pães.

“A batata doce, além de conter antioxidantes e fibras que ajudam a regular a digestão e melhorar a saúde geral, também assume a função de liberação do açúcar mais gradualmente, sendo uma excelente forma de equilibrar o IG de uma refeição”, sugere Fábia.

Bons hábitos também colaboram para regular o açúcar

Para manter o corpo nutrido na medida e os níveis de açúcar normais, é importante não pular refeições, pois a atitude não só atrapalha a dieta como também desregula os níveis de diversos componentes na corrente sanguínea.

VEJA  Como aumentar a testosterona naturalmente

Fábia Massarani explica que fazer refeições regulares, espaçadas e planejadas além de lanches em intervalos do café da manhã, almoço e jantar são ótimos hábitos para manter níveis normais de glicose no sangue.

Encontre os melhores suplementos alimentares na Loja do Suplemento.

(Visitado 429 vezes, 1 visitas hoje)