A cafeína e seus benefícios

A cafeína provavelmente é o ergogênico (substância ou artifício que aumenta a capacidade para o trabalho corporal ou mental, especialmente pela eliminação de sintomas de fadiga, visando à melhora da performance) nutricional mais utilizado no mundo.

A cafeína é um alcalóide farmacologicamente ativo, sem valor nutricional, estimulante do sistema nervoso central e por esta característica, utilizada há milhares de anos. O efeito ergogênico da cafeína tem sido testado e comprovado em diferentes modalidades esportivas. A cafeína foi retirada da lista de substâncias proibidas da WADA (Agência Mundial Anti Doping) o que certamente tem colaborado para o aumento da utilização desta substância por atletas. Atualmente doses de até 420mg são permitidas no Brasil.

Existem diferentes teorias que suportam a utilização da cafeína como suplemento ergogênico, muitas delas têm relação direta ou indireta com seus mecanismos de ação. Estes efeitos estão relacionados com:

  1. A capacidade da cafeína em estimular a produção de adrenalina, que acelera a liberação de ácidos graxos na corrente sanguínea. No início do exercício os músculos utilizam estes ácidos graxos como fonte energética, economizando glicogênio muscular.
  2. A cafeína atuaria diretamente sobre o músculo esquelético alterando enzimas que regulam a “quebra” de carboidratos dentro das células. Esta teoria é contraditória.
  3. A cafeína atua diretamente sobre o Sistema Nervoso Central estimulando substâncias químicas do cérebro a produzir Epinefrina, o hormônio de “lutar e correr”. Isto despertaria a impressão de que não estão treinando como poderiam ou talvez maximize a força das contrações musculares.

Tais efeitos ergogênicos tem se demonstrado após a suplementação com doses entre 3 e 6mg/kg de peso corporal, entre 30 e 60 minutos antes da realização do exercício, visto que seu pico no plasma sanguíneo ocorre entre 30 e 120 minutos após a ingestão. Altas dosagens podem causar dores de cabeça, nervosismo, insônia, agitação e ansiedade. Esses efeitos poderiam atrapalhar a performance ao invés de otimizá-la.

VEJA  Cappuccino termogênico

É importante lembrar dos efeitos negativos da cafeína como aumento da ansiedade, distúrbios gástricos, irritabilidade, diarréia, hipertensão arterial e anemia. A cafeína inibe a absorção de tiamina, cálcio e ferro. Por isso sua utilização como recurso ergogênico deve ser feita com supervisão médica e nutricional. Está presente no café, mate, guaraná, chocolate, alguns chás e refrigerantes.

Fonte: Globo Esporte | Cristiane Perroni, nutricionista formada pela UFRJ e Dr. Rodolfo Peres, nutricionista esportivo.

(Visitado 386 vezes, 1 visitas hoje)