5 dicas de como treinar sozinho e com qualidade

Na correria que todos temos em nosso dia a dia, muitas vezes fica difícil encontrar algum parceiro de treino que tenha os mesmos horários e objetivos. Neste sentido, é muito grande o número de pessoas que treinam sozinhas e com isso, precisam usar estratégias para que possam atingir bons níveis de intensidade. Treinar sozinho é possível, veja como.

  1. Use e abuse das variáveis:

    As variáveis são os maiores determinantes de intensidade de um treino. Se você treina sozinho, pode mexer em questões como amplitude de movimento, tempo de descanso cargas, exercícios e ordem destes. Tudo isso pode ser pensado para que você tenha um treino intenso, sem precisar da ajuda de outras pessoas. Por exemplo, ao fazer o supino, que pode ser perigoso de ser feito com altas cargas, quando se treina sozinho, pode ter modificações. Usar mais amplitude, menos tempo de descanso ou séries pensadas de maneira diferente, fazem com que você tenha mais intensidade e mais resultados, em determinados contextos. Por isso, use a abuse da manipulação das variáveis para conseguir treinar sozinho de maneira adequada!

  2.  Aparelhos podem ser uma boa alternativa:

    Quando você treina sozinho e não tem ninguém para te ajudar, existem situações onde os exercícios feitos em aparelho podem ser muito mais benéficos. Além de fornecer mais segurança, eles permitem que você mantenha uma execução de mais qualidade, nos momentos em que você estiver atingindo a falha concêntrica. Principalmente para os momentos finais do treino, quando você está treinando sozinho, torna-se muito interessante a utilização de aparelhos.

  3. Foco na intensidade:

    Sem escorregar, esses ganchos pesados extra-largos vão manter o peso quando sua força na mão falhar.
    Sem escorregar, esses ganchos pesados extra-largos vão manter o peso quando sua força na mão falhar.

    Por mais que possa parecer redundante, treinar sozinho exige ainda mais foco na intensidade. Como você não tem outra pessoa para te auxiliar, você precisa “destruir” seus músculos mais rapidamente, para que possa ter melhores resultados. Com isso, seu treino tem de ser intenso e consequentemente, mais curto. É lógico que isso se aplica a qualquer pessoa, mas quando você treina sozinho é ainda  mais importante! Além disso, o treino mais curto é um forte fator motivacional, já que você não precisa passar horas na academia e tem mais tempo para fazer o que gosta!

  4. Use os métodos certos:

    Quem treina sozinho, uma hora ou outra vai usar o Drop-set, ou um Tri-set. Isso por que estes métodos permitem que você atinja uma intensidade elevada, mesmo treinando sozinho. Este métodos são os mais conhecidos e indicados para quem treina sozinho, pois permitem que você atinja uma elevada intensidade, sem precisar de ajuda externa! Além disso, é preciso ter em mente que sem utilizar a falha concêntrica, seu treino fica limitado. Por isso, é importante usar métodos que sejam baseados nela. Além disso, é muito importante que você busque sempre o máximo de qualidade em seu treino.

  5. Peça ajuda quando necessário:

    Você pode pedir a ajuda de um instrutor, para fazer as duas ou três repetições depois da falha, a fim de atingir mais intensidade. Além disso, sua execução também precisa ser avaliada, pois as vezes, pequenas falhas no gesto motor, fazem com que você prejudique os resultados de seu treino e sua saúde! Se a sua academia não oferecer isso, considere mudar, pois isso é obrigação dos profissionais!

O fato de não ter um parceiro de treino não pode ser um empecilho para você alcançar bons resultados. Com pequenos ajustes e uma dose extra de dedicação, você irá conseguir!

Bons treinos!

Fonte: Texto de treinomestre.com.br

Ache seu produto AQUI.

(Visitado 309 vezes, 1 visitas hoje)